sábado, 18 de janeiro de 2014

Por mais que esta noite esteja linda 
Com uma Lua toda formosa sorrindo para mim 
E todo resto do mundo, o que me resta é contemplar 

Contemplar e me calar no teu silêncio profundo 
Meu abismo profano e imundo 
Nada disso me pertence 

Nunca nada me pertenceu 
Tudo teve tempo pra acabar 
E não fiz de dono nem domado fui 

Agora quem sabe uma olhada disfarçada 
Pego uma garrafa alguns cigarros 
E me trago nesse fel 

Lua linda noite bela 
Sera tudo isso da fera 
Ferrado sou 

Nenhum comentário:

Postar um comentário